fbpx
O que é

Correção Cirúrgica de Escoliose

Consiste na correção da deformidade de maneira cirúrgica.

Geralmente a cirurgia consegue corrigir a escoliose em 50 a 100%. O grau de correção depende de quanto a coluna é flexível antes da cirurgia.

A nome científico que damos para a cirurgia de escoliose é artrodese da coluna. A artrodese é um procedimento que promove a fusão entre as vértebras, deixando a coluna fixada na posição corrigida. Para a realização da artrodese, são utilizados implantes especialmente desenvolvidos para esse perfil de paciente, que muitas vezes são pacientes jovens ou ainda de baixa estatura.

Os objetivos da cirurgia são: redução da curvatura, bloqueio da progressão da deformidade, prevenção de sintomas respiratórios, cardíacos e neurológicos, melhora da aparência estética do paciente e melhora qualidade de vida do paciente.

Correção Cirúrgica da escoliose - Clínica Atualli Especialista Cirurgia Endoscópica de ColunaA escoliose é corrigida o quanto for seguro para as estruturas neurológicas. Normalmente, a cirurgia é realizada com monitorização neurofisiológica – uma forma de monitorar o funcionamento dos nervos e da medula durante a cirurgia, tornando-a mais segura. Em média, a duração da cirurgia é de cerca de 3 a 6 horas.

A recuperação pós-operatória nos primeiros dias geralmente é realizada em UTI, para controle de parâmetros clínicos do paciente. A deambulação é estimulada desde os primeiros dias de pós-operatório com o auxílio da fisioterapia e o controle da dor é feito com medicações. Geralmente o tempo de internação varia de 3 a 7 dias.

O objetivo dos implantes é manter a posição corrigida da deformidade até que ocorra a fusão entre as vértebras. Esse processo leva entre 2 a 6 meses. É importante evitar atividades de impacto, esportes de contato, equitação, entre outros, durante esse período para evitar complicações como quebra do material ou soltura. Para acompanhar esse processo, são realizadas consultas periódicas no período pós-operatório, e a liberação dessas atividades avaliada caso a caso. Pela fixação da coluna, o paciente pode apresentar alguma limitação da mobilidade no pós-operatório.

É importante salientar que a cirurgia, nos casos de Escoliose Idiopática do Adolescente, deve ser sempre que possível realizada após os 10 anos de idade, para evitar qualquer interferência com o crescimento.