fbpx
  • 12
  • 0

A dor intensa na coluna começou e você descobriu, através de uma ressonância magnética, que está com hérnia de disco  e agora busca um tratamento que dê resultados e não só falsas promessas, certo? 

O mais importante, no primeiro momento, é você entender que a maioria dos casos de hérnia de disco são tratados de forma conservadora, ou seja, com medicação, fisioterapia, acupuntura, pilates, atividade física, diminuição de peso, entre outros.

No entanto, existem os casos em que a sintomatologia é mais evidente, a dor mais insistente e até mesmo há o aparecimento de dormência e perda de força associados a essa dor constante. Esses casos mais graves devem ser tratados de forma cirúrgica, e é aí que demanda uma cumplicidade no cuidado por parte do médico e, claro, do paciente. 

Talvez o procedimento cirúrgico de coluna que você conheça é o mais popular, quando é realizado um grande corte na pele com o objetivo de chegar até a coluna. Esse corte é realmente desanimador, pois pode superar a 20 centímetros, e ficar com uma  grande cicatriz.

Só que, com o passar dos anos e o avanço da medicina, outros métodos foram aprimorados e evoluindo com a intenção de causar menor dano no tecido e na musculatura do paciente, trazendo cada dia mais uma menor incisão cirúrgica e rápida recuperação.  Migramos da cirurgia convencional ou cirurgia aberta, para cirurgia microscópica e agora, mais recentemente, para a endoscopia de coluna.

O que é endoscopia de coluna?

A cirurgia endoscópica da coluna, ou cirurgia de coluna por vídeo, é o método mais moderno para tratamento de hérnia de disco e outras patologias da coluna, como, por exemplo, a estenose de canal vertebral. Essa técnica, que já é comum nos EUA e na Europa, teve maior repercussão e adesão no Brasil nos últimos 5 anos.  

O procedimento é realizado através de uma incisão de apenas 8 milímetros, onde é passado um pequeno tubo com uma câmera acoplada, o endoscópio, que permite a visualização direta das estruturas da coluna e principalmente da hérnia de disco que precisa ser removida. A Câmera tem a capacidade de ampliar a imagem que é reproduzida em uma televisão, facilitando a visualização das estruturas pelo cirurgião e a precisão cirúrgica, além de um melhor resultado.

Pelo sistema de endoscopia, o cirurgião utiliza pinças e outros instrumentos delicados para auxiliar a retirada das hérnias e, até mesmo, descomprimir o nervo que está causando dor, dormência e perda de força. 

Importante ressaltar que a imagem apresenta uma precisão significativamente maior e melhor do que a visão “a olho nu”, sendo projetada até mesmo em monitores de alta definição (HD) ou 4K, o que garante uma segurança ainda maior ao procedimento e melhores resultados.                       

“Dentre as vantagens desse tipo de cirurgia, temos, principalmente, a reabilitação precoce (paciente recebe alta de 2 a 3 horas depois do procedimento). É realmente um avanço da tecnologia”, explica o Dr. João Bergamaschi, médico da Clínica Atualli.

Algumas outras vantagens da cirurgia minimamente invasiva pela vídeo endoscopia são: anestesia local com sedação, menor agressão cirúrgica, menor tempo de internação, menor sangramento durante o procedimento e menos dor no pós-operatório. Por incrível que pareça, a grande maioria dos pacientes retornam às suas atividades normais em até 14 dias após o procedimento, sem dor e com muita qualidade de vida.

A Clínica Atualli é hoje a maior referência nacional em cirurgias minimamente invasivas da coluna vertebral, reunindo o maior corpo clínico de médicos especialistas em cirurgia endoscópica da coluna. Clique aqui para saber mais. 

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *